Arron Jordan
empresas-areas-falidas

5 Empresas aéreas que faliram no Brasil

O Brasil tem paixão pela aviação — que o diga Santos Dumont — e já teve diversas empresas aéreas que marcaram a história. Contudo, algumas não resistiram a pressão da concorrência ou as crises que nosso país já enfrentou e acabaram falindo. Umas são famosas, outras não muito conhecidas, mas todas deixaram sua marca naqueles que trabalharam e utilizaram seus serviços por anos.

Vejamos agora algumas das companhias que já foram bem-sucedidas, mas tiveram que pedir falência. Confira!

1. Cruzeiro do Sul

Começou como uma filial da alemã Condor Syndikat, sendo chamada inicialmente de Syndicato Condor, então, após o fim da segunda guerra, recebeu o nome de Cruzeiro do Sul. Iniciou sua operação em 1927 e se manteve por muito tempo como uma das maiores empresas áreas do país, contudo, a Cruzeiro não resistiu à concorrência da Transbrasil, Vasp e Varig no começo dos anos 1970. Depois de diversas crises, em 1975, ela teve que ser vendida e se tornou subsidiária da Varig.

2. Transbrasil

Fundada com o nome de Sadia S.A. Transportes Aéreos, em 1955, por Omar Fontana — filho do fundador da Sadia, Attilio Fontana — que iniciou a operação para transportar carne de Santa Catarina para São Paulo. Em 1973, Omar abriu o capital da empresa e mudou o nome para Transbrasil S.A Linhas Aéreas. Na década seguinte, a companhia sofreu duras perdas devido às crises econômicas, tentou se recuperar nos anos 1990, mas após a morte de Omar em 2000, a empresa entrou em um caminho sem volta, decretando falência em 2002.

3. Varig

A Viação Aérea Rio-Grandense, foi a primeira empresa do ramo a ser fundada no Brasil, em 1927, pelo alemão Otto Ernst Meyer. Também, foi uma das mais famosas companhias aéreas, sobretudo nos anos 1950 a 1970, e chegou a ter 59 destinos e diversas subsidiárias na época da sua desativação. Após os atentados de 11 de setembro de 2001, uma crise global atingiu a aviação comercial e, na mesma época, foram fundadas duas concorrentes de peso, a LATAM e a Gol, a empresa tentou resistir por alguns anos, mas em 2007 foi vendida para a Gol.

4. Panair

Essa companhia nasceu como subsidiária da americana NYRBA, em 1929. No ano seguinte, foi incorporada pela Pan Am, que alterou o nome para Panair do Brasil, e se tornou a principal empresa do setor até 1950. Por volta dessa época, ela foi perdendo mercado nacional para a concorrência, principalmente para a Varig, porém, acabou sendo vendida para os donos da Rede Excelsior. Após o início da ditadura militar, a companhia teve suas operações aéreas interrompidas pelo governo, em 1965, que também impôs falência para a empresa quatro anos depois.

5. Vasp

Iniciou seus voos em 1933, contudo, dois anos depois a empresa precisou pedir ajuda do Governo do Estado de São Paulo, devido a problemas financeiros. Então, ela foi estatizada e recebeu uma injeção de capital para se recuperar, com isso, foi se consolidando nas décadas seguintes e estabeleceu diversas linhas. Foi novamente privatizada, em 1990, e começou uma expansão internacional que não conseguiu sustentar, acumulando diversas dívidas e perdendo mercado. Assim, a VASP encerrou as operações em 2005 e, em 2008, teve sua falência decretada.

Como visto, o Brasil possui uma história repleta de empresas aéreas sérias e de qualidade, mas que, infelizmente, não sobreviveram a pressão e tiveram que encerrar suas atividades. Apesar disso, elas foram muito importantes para a evolução do serviço aéreo no nosso país, seja com aeronaves, linhas, profissionais, estrutura, conhecimento e mais uma série de fatores que ajudaram a formar aviação brasileira atual.

Se você gostou de saber um pouco da história dessas companhias aéreas, compartilhe este artigo nas suas redes sociais e mostre aos seus contatos como ela é interessante!

Arron Jordan

As 6 maiores empresas de transporte do Brasil

Nosso país depende muito das empresas de transporte e seus motoristas, juntos, eles atravessam estradas para fornecer os mais diversos produtos. Algumas dessas companhias são exemplos de dedicação ao serviço, confiança, apoio aos colaboradores e uma frota respeitável. Vamos conhecer agora um pouco da história de algumas das maiores transportadoras do Brasil. Confira!

1. Hungaro Transportes

Tendo como proprietário Rômulo Hungaro e sede em Maringá (PR), iniciou suas atividades em 1994 e, hoje, atua em todo o território nacional. Com uma frota de cerca de 2.200 unidades, ela atende diversos setores, como industrial, químico e é uma das principais do transporte no agronegócio. Recentemente, expandiu sua operação para a venda de veículos comerciais, por meio da Seminovos Hungaro.

2. Martelli Transportes

Com sede na cidade de Jaciara (MT), foi fundada por Luiz Martelli e, hoje, é presidida por seu irmão Genir Martelli. A empresa atua com o transporte de cargas em todo o país e possui uma frota de, aproximadamente, 3.500 unidades, uma das maiores do Brasil. Especializada no carregamento de grãos, ela é, atualmente, uma das gigantes nesse setor.

3. JSL S/A

Fundada na década de 1950 pelo empresário Júlio Simões, que dava nome à empresa, tem sede no município de Mogi das Cruzes (SP). Começou com o transporte de hortifrutigranjeiros, agora, ela atua com diversos tipos de cargas, logística, aluguel de máquinas e veículos, viagens e coleta de lixo. Presidida por Fernando Antônio Simões, possui uma frota de cerca de 6.500 unidades e opera por todo o território brasileiro e quatro países do Mercosul.

4. Transpanorama Transportes

Criada em 1986 pelos irmãos Valdecir e Cláudio Adamucho, que ainda são proprietários, tem uma frota próxima de 2.000 unidades. Já atuou no carregamento de hortifrutigranjeiros no estado de São Paulo e madeiras no Mato Grosso. Atualmente, é especializada no transporte de grãos, líquidos, baús e presta serviços para os Correios. Ela tem destaque com a expansão e lançamento do Grupo G10 e no desenvolvimento, junto com a Scania, do caminhão 8×2.

5. Expresso Nepomuceno

Em operação há mais de 57 anos, essa empresa é voltada para o serviço de transporte e logística customizadas, a fim de atender clientes de diversos setores. De propriedade do empresário Agnaldo de Souza Filho, possui cerca de 2.000 unidades e é uma das principais do setor de logística do país, com uma grande estrutura, que inclui várias filiais em todo o Brasil.

6. Transportes Bertolini

Fundada na década de 1940 por Eugênio Bertolini, pai do atual proprietário Irani Bertolini. Ela faz transportes em diversos estados brasileiros. Com destaque para a região de Mananus, na qual é responsável pela maior parte dos carregamentos, além de atuar também no mercado internacional. Hoje, ela conta com, aproximadamente, 2.200 unidades, sendo uma das maiores frotas do país.

Como vimos, o Brasil deve muito a essas grandes empresas de transporte, que empregam muitos trabalhadores e conduzem nossas riquezas para muitos lugares pelo mundo afora. Esperamos que esse setor possa crescer ainda mais e alcançar lugares ainda mais distantes.

Se você conhece outras transportadoras ou já trabalhou em alguma dessas, escreva um comentário e deixe sua opinião!